quinta-feira, Janeiro 06, 2005

Principais acontecimentos de 2004

Origem do documento: www.guine-bissau.com, 04 Jan 2005
por TOMÁS ATHIZAR MENDES PEREIRA

CRONOLOGIA DOS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DO ANO 2004
A guine-bissau.com apresenta aos eleitores os principais acontecimentos que marcaram o ano 2004 na GUINE-BISSAU.

Janeiro

- Na cerimónia de cumprimentos do Novo Ano, o Presidente Henrique Rosa, adverte o Governo de transição que “o respeito das resoluções e pareceres vinculativos do Conselho Nacional de Transição (CNT) são fundamentais”. E chamou atenção sobre o braço-de-ferro existente entre o CNT e o Governo.
- 5 de Janeiro – Confirmada a detenção de 12 funcionários do Ministério das Finanças, por suspeita de corrupção.
- O Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Armando Tchobá dos Santos Pereira, garante que o Governo vai respeitar as deliberações do Conselho Nacional de Transição, na questão da nomeação dos Governadores Regionais e Administradores sectoriais.
- Secretário de Estado da Função Pública promete que o pagamento do salário na Função Pública será na base da tabela indiciária;
- Partidos Políticos na oposição projectam uma moção de censura contra o Governo de transição no qual acusam o Primeiro-ministro, Artur Sanhá de estar a fazer manobras para favorecer o PRS.
- Artur Sanhá avisa que não dará braços a torcer na questão da Moção de Censura.
- O Director Geral do Instituto Nacional de Estatísticas e Censo (INEC) garante que para eleições de Março de 2004 já foram recenseados mais de 82% da população com capacidade eleitoral activa.
- Sindicato Nacional de Enfermeiros Técnicos de Saúde e Afins (Sinetsa) ameaça entregar pré-aviso de greve ao patronato.
-9 de Janeiro – Funcionários do Ministério das Finanças e da Secretaria de Estado dos ex-Combatentes detidos no caso de corrupção nas Finanças não haviam sido entregues ao Juiz de instrução Criminal um mês depois das detenções.
- Funcionários do Bissau-Hotel exigem o pagamento de 46 meses de salário e melhoria de condições de trabalho.
- Presidente do Sindicato de base dos Trabalhadores de Rodofluvial, Ocante Bassasá denuncia existência de 35 meses de salário em atraso. O Director Ernesto Dabó acusou o presidente de estar a ser instrumentalizado e de agir fora da lei.
- Três associados do Sinamar condenados a 8 meses de pena de prisão.
- Ministro das Pescas Usna Quadé anuncia que o Governo vai dispor de um novo posto de fiscalização marítima em Bubaque.
- Presidente da República diz aos magistrados judiciais que “a Justiça está nas suas mãos. Não adiemos a Guiné”.
- Plataforma Unida da Oposição (PUO) identificada como a formação Política promotora da Moção de censura pelo Governo de gestão.
- Alguns partidos políticos, liderados pelo PAIGC opõem-se à Moção de Censura contra o Governo de Transição. O PAIGC para além de demarcar-se da Moção adverte que as eleições de 28 de Março não serão adiadas.
- O Director do Banco Mundial para a Guiné-Bissau, John McIntaire, anunciou ao Presidente da República que aquela instituição de Bretton Woods tinha decidido desbloquear 13 milhões de dólares para a Guiné-Bissau.
- 10 de Janeiro – ministro de Equipamento Social, anunciou o fim do diferendo com Portugal Telecom Ventury. Dionísio Caby disse que a Guiné-Bissau passa a dispor de 60% da Capital da Guiné-Telecom.
- Conselho Nacional de transição inicia discussões para eleição do Presidente do Tribunal de Contas. Nessa lista constavam os nomes dos magistrados, Caetano N´Tchamá, Alfredo Alves e Armando Na Montche.
- Comissão criada pelo Conselho Nacional de transição para auditar as Contas do Estado durante a gestão do Governo de Iniciativa Presidencial iniciou os seus trabalhos. A Comissão era liderada pelo Coronel Domingos Barros.
- Associação Guineense de Solidariedade para com as Vítimas do Erro Judicial condena o tratamento desumano dos militares acusados de tentativa de golpe de Estado ao regime de Koumba Yalá em Dezembro de 2002.
- (LGDH) Guineense dos Direitos Humanos aguarda o bom senso dos militares para poder visitar, o ex-Presidente da República Koumba Yalá, deposto no golpe de 14 de Setembro de 2003. No comunicado aquela organização defensora dos Direitos Humanos refere que, desde que Yalá renunciou o mandato dia 17 de Setembro de 2003 nunca mais foi visitado.
- Antonieta Rosa Gomes nomeada pelo CNT para dirigir o processo eleitoral no Supremo Tribunal de Justiça, diz que é indispensável fazer eleições naquele órgão a fim de evitar que as legislativas de 28 de Março fossem adiadas.
- Durante a Conferência dos Chefes de Estado e dos Governos da União Económica Monetária Oeste Africana (UEMOA), decorrida em Niamey (Níger) foi decidido impulsionar uma nova dinâmica ao processo de integração Regional – e implementar um conjunto de medidas para a reconstrução do mercado comum. Os estados membros da União voltaram mais uma vez a apelar a solidariedade da comunidade internacional para com a Guiné-Bissau.
- 12 de Janeiro – Presidente do Movimento Democrático Guineense (MDG) critica os membros do Conselho Nacional de Transição (CNT). Silvestre Alves acusou na ocasião o ex-presidente Koumba Yalá e o PRS de fazerem do ano 2003 ano do cúmulo de descaramento, mentira, abuso, incompetência, irresponsabilidade, da intriga e perseguição política, da desordem administrativa e do património do Estado.
- Presidente do Sindicato Nacional dos Professores (Sinaprof), Vençã Mendes, diz que o sindicato é contra o regime de auto-gestão porque põe em causa o ensino gratuito.
- Director Nacional de Sangue do Hospital Nacional Simão Mendes, Armando Sanca revelou que o hospital está sem estoque do sangue. Disse que precisavam de dois milhões de Fcfa para a recolha e doação de 630 mil litros de sangue.
- 12 de Janeiro – Governo decide aceitar a nomeação dos Governadores regionais e Administradores sectoriais através do sorteio.
- 13 de Janeiro - Fadul é homenageado pelos seus amigos, devido ao seu doutoramento pela Universidade de Malta e Itália Sancty Cyrilli e a sua nomeação para o cargo de embaixador da Paz para a promoção da Paz pela Unesco.
- Assessor do Presidente da República para os Assuntos Eleitorais, Hussei Jawad e o Presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Higino Cardoso garantiram que não existe problemas financeiros para a organização do processo eleitoral.
- PRS diz no Comunicado que Moção de censura é fruto de debilidade política dos seus mentores.
- Partido de Unidade Nacional considera que a Moção de censura era perigosa para o País na altura.
- 14 Francisco José Fadul promove o lançamento do seu álbum campanha eleitoaral, composto por 21 músicas. Este trabalho conta com a participação de diversos músicos nacionais e cantada na sua maioria em línguas étnicas do país.
- Orlando Silva, novo Director da Polícia Judiciária, diz que fará tudo para que seja cumprido o prazo das detenções.
- 17 de Janeiro – Veríssimo Seabra, chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas disse estar disponível para confrontar Koumba Yalá no Tribunal, sobre alegações de desvio de fundos.
- 20 de Janeiro - a propósito dos 31 anos da morte de Amílcar Cabral, o presidente do PAIGC, Carlos Gomes Jr. assegurou aos guineenses que muitos ainda não reconheceram a verdadeira dimensão de Cabral.
- Ala da Juventude do Partido de Renovação Social próxima a Koumba Yalá, exige a libertação do ex-chefe de Estado.
- Francisco Fadul intenta queixa-crime contra Silvestre Alves.
- Dissidentes da União Eleitoral e o PSD liderados por Namuano Dias integram ao PUSD, com pretexto de estarem contra a Coligação. Joaquim Baldé, presidente do PSD e de Coligação União Eleitoral, acusa Namuano Dias de ter votado integração na Coligação.
- 21 de Janeiro termina encontro dos Bispos da CPLP. Participantes entenderam que o povo da Guiné-Bissau precisa de mensagens de paz.
- 22 de Janeiro, João Queirós, alto funcionário da Embaixada de Portugal entrega ao Conselho Nacional de transição um cheque de 10 mil Euros ofertados pela Assembleia da República de Portugal.
- 23 de Janeiro – Comissão organizadora das eleições no Supremo Tribunal de Justiça chumba as candidaturas de Emílio Kaft Kosta e Francisco Paula Medina.
- O Presidente de Transição interferindo no litígio que opõe Koumba Yalá a Veríssimo Seabra, disse que este último é um homem íntegro, enquanto que Yalá estava perturbado por ter sido destituído do cargo.
- Comunidade Internacional aceita dar ao País o Fundo de Gestão Económica de Urgência.
- Reajustamento das Patentes condiciona a Reconciliação nas Forças Armadas.
- No balanço de 100 dias de governação, Artur Sanhá faz um balanço positivo da sua acção.
- Começa a divergência sobre a organização do processo eleitoral, entre o Governo, PNUD e a CNE.
- Maria do Céu Monteiro, eleita para cargo de Presidente do Supremo Tribunal de Justiça. Paulo Sanhá eleito para o vice-presidente da mesma instituição. Venâncio Martins candidato derrotado, acusa os colegas de lhe terem traído.
- Pedro Infanda advogado dos funcionários do MEF acusado de corrupção denuncia a existência de mãos ocultas atrás dos detidos.
- Emiliano Nosoline dos Reis, ex-presidente do STJ, destituído ilegalmente por Koumba Yalá, justifica que não se recandidatou ao cargo de Presidente do STJ, porque o primado da lei não estava a ser respeitado. “Se houvesse respeito à lei, antes das eleições serem convocadas devia ser reconduzido, porque o meu mandato não terminou”.
- Familiares dos detidos na alegada tentativa de golpe de Estado de 2002 exigiram a libertação dos presos.
- Salvador Tchongo, Presidente da Resistência da Guiné-Bissau diz que Henrique rosa não tem competências para empossar os titulares do Poder Judicial.
- Banco Mundial concede um empréstimo de 3 milhões de dólares a Guiné-Bissau. Paulo Gomes, guineense e administrador adjunto do Banco Mundial que anunciou essa oferta, advertiu que o país deverá continuar a resolver os problemas nas Finanças Públicas.
- Sinetsa inicia greve de três dias no sector da Saúde.
- PAIGC recusa coligação eleitoral com qualquer formação política.
- Ministra da Educação consegue evitar a greve do Sinaprof que havia sido programada para os dias 27, 28 e 29 de Janeiro.

Fevereiro

- 2 de Fevereiro, a Organização Mundial de Saúde (OMS) desarborizar a frente da sua sede.
- Cerca de 400 peregrinos viram adiadas as suas deslocações para a cidade Santa de Meca e Medina/Arábia Saudita.
- França disponibiliza 328 milhões de Fcfa para o Fundo de Gestão de Emergência.
- 4 de Fevereiro- 144 Estudantes guineenses na Rússia iniciam uma greve por tempo indeterminado, com vista a pedir ao Estado da Guiné-Bissau que pague as suas bolsas.
- Presidente da Comissão Nacional de Eleições disse aos membros do Conselho Nacional de transição que a sua instituição precisa de 500 milhões de Fcfa para concluir os trabalhos e organizar eleições legislativas.
- FMI dá nota positiva ao desempenho das novas autoridades do país.
- Limitadas as visitas na residência do Primeiro-ministro do Governo de iniciativa Presidencial, Mário Pires.
- Auditoria detecta desfalques nas Contas do Governo de iniciativa Presidencial. Haviam títulos que eram liquidados mais de duas vezes.
- Chefe de missão do FMI, Harry Snoeck termina a visita de trabalho de 11 dias no país. Harry Snoeck disse que não havia nada capaz de impedir a realização das eleições – e reconheceu que algumas das suas recomendações estavam a ser postas na prática.
- 4 de Fevereiro, CNE afixa as listas nominais dos eleitores para eleições de 28 de Março, apenas no Sector Autónomo de Bissau.
- Polícia de Ordem Pública detem um grupo de jovens violadores de mulheres nas zonas de Guimetal.
- Desentendimento entre o ministro das Finanças Abubacar Demba Dahaba e a Secretária de Estado do Tesouro, Tomásia Manjuba.
- Comissário Geral da Polícia de Ordem Pública, Bitchófula Na Fafé acusa o Governo de não criar condições para que os agentes da Polícia exerçam de forma mais condigna a sua tarefa.
- Participantes nas jornadas eleitorais jurídico-político que decorreram de 4 a 5 de Fevereiro, recomendaram a necessidade de serem eleitos deputados com mais formação académica.
- Direcção Geral da Cultura projecta envolver empresários na organização do Carnaval.
- Juventude do PRS promete continuar a luta, caso Koumba Yalá não for libertado.
- Bispos de 9 países da sub-região, marcam reunião da 22ª sessão do Conselho da Administração da Função de João Paulo II para Sahel em Bissau, para os dias 10 a 19 de Fevereiro.
- Artur Sanhá garante que a data das eleições é inalterável.
- Nova Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maria do Céu Monteiro, disse na cerimónia de empossamento ocorrida dia 6 de Fevereiro que “a justiça deixará de ser uma questão política na Guiné-Bissau”.
- Muçulmanos responsabilizam o Estado da Guiné-Bissau, pelo fracasso da peregrinação.
- Dados estatísticos da Polícia de Ordem Pública mostram que Bolama é a região do país com menos índice da criminalidade.
- Director da RTGB, Francelino Cunha diz que a greve naquela estação televisiva, é reflexo de contradições internas.
- 9 de Fevereiro – Jacinto Upacar Mendes jovem pertencente a igreja Cristo Redentor morre no HNSM alegadamente por falta de assistência médica.
- 10 de Fevereiro – Numa reunião no salão de Base Aérea, os antigos combatentes e ex-combatentes da guerra de 7 de Junho, exigiram ao Governo o pagamento de subsídios de Reintegração.
- 10 de Fevereiro - confrontos militares na zona fronteiriça do Norte (Farim) resulta em cinco mortos e vários feridos.
- Num comício Popular em Canchungo, Francisco Benante acusa Francisco José Fadul de faltar à verdade sobre as realizações do Governo de Unidade Nacional.
- Secretaria da Administração Pública esclarece que só beneficia de subvenção mensal quem governar seis meses.
- 11 de Fevereiro – Agentes de mesa que realizaram o recenseamento eleitoral garantem que vão voltar ao terreno para efeitos de atendimento das reclamações, só quando o Governo lhes pagar 75% do montante do contrato.
- Direcção Superior do PRS reúne com jovens apoiantes de Koumba Yalá.
- O biólogo de nacionalidade alemã, Hans Schuman, é acusado pelo Director do UICN/Guiné-Bissau de traficar espécies animais protegidas.
- Detectadas irregularidades na gestão dos fundos da Socotram.
- Observadores marítimos denunciam existência de uma dívida de 300 milhões por parte do Governo.
- 12 de Fevereiro – D. José Camnaté Na Bissign, Bispo de Bissau, celebra quatro anos de ordenação.
- 12 de Fevereiro CNT deposita a Carta de transição Política no Supremo Tribunal de Justiça, na presença do representante do Secretário-Geral da ONU.
- Governo de transição continua sem declarar os bens dos seus membros.
- Estado-Maior-General das Forças armadas entrega propostas de reintegração aos militares fora das suas estruturas desde a guerra de 7 de Junho, caso 22/23 de Novembro.
- 14 de Fevereiro o ex-Conselheiro do Presidente da República, Botche Candé desmente as acusações de que terá contraído dívidas com Talal, agenciadores sauditas.
- Funcionários da CNE ameaçam greve em consequência do não pagamento de 12 meses de salários em atraso.
- 17 de Fevereiro, o Partido de Solidariedade e Trabalho aderiu à Coligação Plataforma Unida da Oposição. O Presidente daquela formação política, Iancuba Djola N´Djai disse, no acto, que vão vencer eleições para combater a mentira e desenvolver o país.
- Governo autoriza seis navios de pescas a pescarem nas águas territoriais da Guiné-Bissau, sem observadores a bordo.
- Conselho Nacional de transição inicia discussão sobre a amnistia aos militares que deram golpe ao Presidente Koumba Yalá.
- Sistema de pagamento de salários adopta na Função Pública (pagamento via banco mediante a presença física e apresentação de peça de identificação), o que não agrada os funcionários públicos.
- 18 de Fevereiro – Presidente da República reuniu com as chefias militares. No centro das atenções esteve a questão dos ataques ocorridos em Farim e que resultaram na morte de cinco militares e dezenas de feridos.
- Supremo Tribunal de Justiça recusa candidatos a deputados com bilhete de identidade desactualizado.
- Comerciantes recusaram alvará de exportação.
- Relançada a cooperação Judicial entre a Guiné-Bissau e Angola, com a visita do ministro de Justiça Angolano, Paulo Tjipilica.
- Comandante militar da era Colonial, Alpoim Galvão que dirigiu a operação “Mar Verde” contra a Guiné-Conakry, disse em entrevista ao DB que acredita que Sekou Touré tinha a inveja de Amílcar Cabral.
- Ex-secretário de estado de cooperação de Portugal, António Lourenço, nomeado para acompanhar os assuntos da Guiné-Bissau a nível diplomático junto da Comunidade Internacional, diz em entrevista ao diário de notícias que na Guiné-Bissau os militares têm cumprido tudo.
- PAIGC minimiza a saída do seu militante Fernando Delfim da Silva para a coligação União Eleitoral.
- Históricos do PAIGC tentam recuperar o militante, Delfim da Silva.
- Durante a cerimónia do encerramento da conferência sobre a Paz e reconciliação, o Presidente da república disse ter chegado a hora de se dar lugar a à Paz.
- APU assina acordo eleitoral com o Partido Manifesto do Povo e o PDS.
- Programa Alimentar Mundial anuncia a disponibilização de 3 biliões de Fcfa para o país, no âmbito do Projecto PRRO.
- Universidade Colinas de Boé vence o Carnaval 2004.
- Altos dirigentes do PRS deslocam-se ao Estado-Maior General das forças Armadas em busca de solução que lhes afecta com os membros da ala de juventude próxima a Koumba Yalá.
- Criada Comissão Nacional de recenseamento definitivo dos ex-combatentes.
- Fadul anuncia que no espaço de seis semanas o PUSD assumiria o poder.
- Participantes na Conferência de Paz e reconciliação Nacional denominada Gorée-II (realizada em Bissau), os participantes lamentaram a falta de política de estratégia de defesa Nacional, a Necessidade de restauração e o papel das Forças Armadas no Estado de direito.
Presidente da CNE garante que as eleições terão lugar no dia 28 de Março.
- PUN lança estratégia eleitoral.
- Em consequência da ida de Artur Sanhá para o Governo, o PRS continua sem secretário-geral.
- 379 casos deram entrada no Hospital Nacional Simão Mendes durante o Carnaval.
- Governo decide que a importação de combustíveis passará a ser via marítima.
- Chefes de Estado dos Palop’s discutem a situação da Guiné-Bissau à margem da cimeira da União Africana que decorre em Líbia.
- Jovens da Paróquia Cristo Redentor promovem marcha de protesto contra os técnicos de Saúde que recusaram prestar assistência médica ao Jovem Jacinto Upacar por falta de dinheiro.

Março

- 2 de Março o Ministro das Finanças revela que não há dinheiro para a campanha dos Partidos Políticos.
- UNOGBIS vai coordenar a equipa dos observadores internacionais durante o processo eleitoral.
- PRS insurge contra a presença de técnicos informáticos brasileiros na CNE.
- Bispos de Bissau e Bafatá aconselharam aos eleitores a escolherem melhores projectos.
- 3 de Março - Delegado da União Europeia no País, António Moreira Martins diz que não há razões para que as eleições sejam adiadas.
- Professores contratados e recém-formados exigem o pagamento de salários.
- 4 de Março marcha pacífica dos estudantes, acaba com actos de vandalismo e incêndio de uma viatura na sede do PRS.
- Respondendo às acusações de que fora alvo durante a marcha dos jovens das igrejas Cristo Redentor, o médico Jorge Siuna disse que o paciente deu entrada no Hospital, num estado de agonia. E que as acções da sua irmã também contribuiu para agravar o seu estado de saúde.
- Veríssimo Seabra pediu aos Guineenses durante a cerimónia do encerramento da conferência de paz, para se abdicarem do radicalismo e da confrontação, para se dialogar.
- Oficial das Forças Armadas, Watna Tambá, manda deter o professor Isnaba Na Fimade no sector de Quebo.
- Comissário Geral da POP garante que a Polícia não tem a capacidade de garantir a Ordem durante a campanha eleitoral.
- Ibraima Sow, ex-militante da RGB e do PAIGC anuncia a fundação do Partido para o Progresso.
- 6 de Março – Arranque da campanha eleitoral para às legislativas de 28 de Março em todo o país.
- Em comícios populares nos arquipélagos dos Bijagós, o Presidente do PAIGC Carlos Gomes Jr. disse ser incontornável a vitória do seu partido nas legislativas de 28 de Março.
- Uma ONG não identificada entrega 90 mil dólares ao Governo para dividir aos partidos políticos na campanha eleitoral.
- União Para a Mudança considera, durante o lançamento oficial da sua campanha eleitoral no Bissau Hotel, que a situação Política da Guiné-Bissau é consequência da sua desorganização.
- CNI na voz do seu secretário-geral Tomás Queita, apela a Presidência da República no sentido de deixar de gerir os assuntos islâmicos.
- PAM apoio as autoridades do país com 105 milhões de Fcfa com vista a apoiar as populações vitimadas pelas cheias do ano agrícola 2003/2004.
- Secretária de Estado de Cooperação de Portugal, Manuela Franco termina a visita de dois dias à Guiné-Bissau.
- Presidente da República apela mais civismo durante a campanha eleitoral.
-- Sinetsa e Siquas negam qualquer negligência na morte do jovem Jacinto Upacar Mendes.
- 11 de Março, Koumba Yalá é posto em liberdade em pleno campanha eleitoral, sem que ninguém assumisse a sua libertação.
- 12 Partidos políticos e três coligações (Plataforma, União Eleitoral e Aliança Popular Unida) iniciam a campanha eleitoral.
- Faustino Imbali, presidente do Partido Manifesto do Povo avisa que o país só arrancará com a união dos guineenses.
- Hélder Vaz diz que a Plataforma Unida da Oposição vai criar condições de rendimento para todos os guineenses.
- Silvestre Alves do MDG diz que chegou a hora de serem denunciados todos aqueles que estragaram o país.
- Veríssimo Seabra, Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas defende que a libertação de koumba Yalá não passou de equívocos.
- Caetano N´Tchamá contraria e diz que foi o Comité Militar que mandou libertar Koumba Yalá.
- Amine Saad presidente da União Para a Mudança assegura que a Guiné-Bissau tem que investir na energia para poder incentivar o investimento estrangeiro no país.
- PR adverte sobre a existência de sinais de intranquilidade na véspera das eleições.
- Idrissa Djaló, presidente do Partido de Unidade Nacional, sublinha que com a libertação de Koumba Yalá a Carta de Transição Política estava comprometida.
- Secretário Executivo Adjunto da CNE, Filomeno Lobo de Pina, disse que a CNE não prevê nenhum obstáculo para as eleições de 28 de Março.
- Serviços informáticos da CNE receberam seis pastas provenientes do Sector de são Domingos depois de afixar as listas dos eleitores.
- 11 de Março – explosões em três estações ferroviárias de Madrid fazem 200 mortos. A tragédia foi atribuída à ETA, depois à Al Qaeda de Ben Laden.
- CNE disponibiliza 30 milhões de fcfa para a campanha de partidos.
- CNT faz balanço positivo da execução do Governo de transição. Satisfeito com o balanço, Artur Sanhá salienta que a convicção e o consenso foram as chaves do sucesso.
- Em plena campanha eleitoral, o PRS promete electrificar toda a Guiné-Bissau em quatro anos.
- PUSD qualifica o Estado da Guiné-Bissau de assassino.
- Amine Saad defende autonomia para a Região de Bolama.
- Afixadas as listas dos candidatos a deputado.
- Cirilo Rodrigues – Presidente do Partido Socialista, denuncia que é excluído, tanto pelos políticos como pelas médias e qualifica a atitude como sendo um complot.
- Carlos Gomes Jr. promete dinamizar o Comércio em Bafatá.
- PUN promete apostar na moralização e dignificação das instituições do Estado.
- FMI apela para que as eleições decorram num clima de paz.
- Governo disponibiliza para a Comunicação Social, verbas para cobertura da campanha eleitoral.
- 19 de Março – Ramos Horta emissário da CPLP para Guiné-Bissau exorta aos políticos guineenses no sentido de assumirem a gravidade da situação do país.
- Iniciado o processo de reintegração nas Forças armadas.
- Richard Allan Roth embaixador dos Estados Unidos da América para a Guiné-Bissau com residência no Senegal afirma em visita ao país que, os EUA esperam a normalização da situação do país para poder retomar os apoios.
- Plataforma Unida da Oposição promete construir uma zona franca industrial.
- PUSD promete reconstruir todas as infra-estruturas do país.
- PAIGC promete implementar o Programa maior do partido que constitui em promover acções rumo ao desenvolvimento.
- UNDP pediu aos eleitores de todo o país para não se deixarem ser enganados por ninguém.
- FCG- SD defende a melhoria de situação de vida para a mulher.
- PRS promete urbanizar sectores que compõem o círculo 20.
- UM – constrói uma ponte orçada em 25 milhões de Fcfa.
- PMP – aposta na melhoria de condições para os agricultores.
- Representante de Kofi Annanna Guiné-Bissau, David Stephen adverte que se “o processo fracassar terá graves consequências para o país”.
- União Europeia, considera de pacífica a campanha eleitoral.
- O Presidente da RGB, Salvador Tchongo, acusa as instituições eleitorais (INEC e CNE) de irregularidades.
- Na região de Cacheu, o presidente do PAIGC disse que o partido libertador não iria permitir que haja mais degradação do país.
- Fadul promete que se chegar ao poder vai auditar as contas do Governo que dirigira em 1999.
- Fernando Gomes candidato da Coligação Aliança Popular Unida (APU) promete respeitar os Direitos Humanos caso ganhe eleições.
- Presidente da CNE garante que estão criadas logísticas necessárias para as legislativas de 28 de Março.
- UNOGBIS anuncia que estarão no país mais de 100 observadores para supervisionarem as eleições legislativas.
- Ramo Horta adverte aos partidos políticos para não manipularem as questões de natureza étnica.
- 23 de Março Guinétel inaugura rede Móvel em Gabú, com uma capacidade electromagnético de 30 Kms, mas dada aos condicionalismos da zona a capacidade ficou reduzida para 17 a 25 Kms.
- BECEAO anuncia a redução das taxas directoras em 50 pontos base.
- Manu Dibango, o saxofonista camaronês em visita a Guiné-Bissau, afirmou que “é fundamental que os africanos tenham confiança em si”.
- 26 de Março Fim da Campanha eleitoral.
- 28 de Março eleições legislativas. Urnas chegam atrasadas a diferentes assembleias de voto. Oposição acusa a CNE de irresponsabilidade. Secretário Executivo da CNE desloca a estações de rádio para pedir calma.
- No período da Tarde, o Presidente da CNE garante que as assembleias de voto que não funcionaram dia 28 iriam funcionar no dia 30 de Março.
- Tumultos em diferentes pontos do país. O primeiro-ministro Artur Sanhá invade as instalações da CRE, onde interroga a Presidente da referida instituição às razões da tamanha desorganização. Pressionado pelo PM, a presidente segunda Da Silva, sente mal e pede socorro médico.
- Presidente da CNE diz não ter explicações para a tamanha desorganização.
- Artur Sanhá afirma que estão mais de seis dezenas de viaturas a disposição da CRE.
- 29 de Março – PRS através do seu vice-presidente Carlitos Barai anuncia que não aceita os resultados eleitorais.
- 30 de Março – PRS mantém a sua contestação aos resultados, com pretexto de que nem todos os eleitores conseguiram votar.
- 31 de Março Partidos políticos desdobram-se em conferências de imprensa a condenarem a forma como o processo foi conduzido.

Abril

- 1 de Abril – Uma missão da CEDEAO recomenda aos partidos políticos para aceitarem os resultados eleitorais.
- A Comunidade católica e muçulmana do país pedem aos políticos para aceitarem os resultados eleitorais.
- Certos partidos políticos como o Movimento Democrático Guineense e a coligação União Eleitoral prometem pronunciar só depois da divulgação dos resultados eleitorais.
- Francisco Fadul reconhece a vitória do PAIGC e felicita o seu líder.
- 20 de Abril anunciados os resultados eleitorais. O PAIGC vence eleições com 45 deputados, seguidas do PRS com 35, PUSD com 17, EU 2 e APU 1.
- 21 de Abril actos de vandalismo na sede da CNE praticada pelos membros de mesa. As eleições de 23 de Março tiveram 23% de abstenção.
- 22 de Março - Presidente da AGSOLVEJ, Mário Sá Gomes, detido por criticar os militares e o CNT
- Presidente do PAIGC numa entrevista de consagração da vitória, disse que urge pensar o país e meter mãos à obra.
- Supremo Tribunal de Justiça envolve assessor internacional na análise aos recursos apresentados por alguns partidos políticos.
- Faustino Imbali crítica as tendências tribais de certos dirigentes do PRS.
- Universidade Amizade entre os Povos (Rússia), ameaça expulsar estudantes guineenses por não terem pago propinas.
- PAIGC inicia negociações com o PUSD para um entendimento parlamentar antes da formação do Governo. Os contactos foram igualmente mantidos com o PRS.
- Na hora da partida, o representante de Kofi Annan, David Stephen afirma que os guineenses devem lutar para que as instituições funcionem.
- Carlos Gomes manifesta-se preocupado com o atraso do empossamento do Governo.
- Câmara Municipal de Bissau promete demolir as lojas de venda de bebidas denominadas acordo de Abuja. Aos ocupantes foi dado um prazo de 4 dias.
- 26 de Abril CNT marca empossamento dos novos deputados para 7 de Maio.
- Figura do 1º Presidente da ANP inviabiliza acordo entre o PUSD e o PAIGC. PRS entra em negociações com o partido vencedor das eleições.

Maio

- 4 de Maio – CNT reúne pela última vez e faz balanço positivo do seu desempenho.
- Fadul garante que jamais negociará com o PAIGC.
- Aristides Gomes chefe da delegação negocial do PAIGC disse presumir que a ruptura com o PUSD poderá estar ligada com a tendência inicial do partido. Recorda-se que PUSD exigiu na altura o cargo de 1º vice-presidente da ANP.
7 de Maio - deputados da Nação tomam posse. Francisco Benante, novo Presidente da ANP diz que o Parlamento deverá ter a dinâmica que o tempo impõe.
- Maioria de cidadãos guineenses manifesta-se contra a amnistia decidida na última reunião do Conselho Nacional de Transição (CNT) para os militares que derrubaram de Koumba Yalá.
- Relatório da Inspecção-geral da Administração Pública denuncia que o Estado gasta mensalmente mais de 19 milhões de Fcfa em assessores ilegais.
- 10 de Maio - Carlos Gomes Jr. foi empossado nas funções de Primeiro-ministro. No seu discurso, diz que os governantes têm que corresponder com as expectativas do povo.
- 10 de Maio Artur Sanhá disse que o processo eleitoral foi um jogo acrobático premeditado por responsáveis das comissões das eleições para favorecer o PAIGC.
- 12 de Maio - Novo Governo toma posse. O Executivo é formado por 14 ministros e sete secretários de Estado. Todos eles militantes do PAIGC.
- Aristides Gomes, 1º vice-presidente do PAIGC e chefe da delegação negocial do partido tanto nos encontros com o PRS como com o PUSD recusa tomar posse como ministro da Reforma Administrativa, com pretexto de que não foi consultado para esse lugar. Disse ainda que foi vítima de cinismo.
- Artur Sanhá, ex-primeiro-ministro fala na necessidade de um congresso extraordinário no PRS.
- 13 de Maio - primeiro-ministro aconselhado pelo ministro de recursos Naturais a não inaugurar a estação de combustível pertencente à Lenox SGD sita no Bairro da Ajuda.
- Tribunal Militar marca o julgamento dos supostos implicados no alegado golpe de Estado de 2002 para o dia 17 de Maio.
- 18 de Maio primeira reunião do Conselho de ministros do Governo de Carlos gomes Jr decide a mudança de todos os directores do PRS nas instituições afectas ao Ministério das Finanças, nomeadamente, Alfândegas, Contribuições e Impostos e no Orçamento.
- PRS irritado com a atitude do PAIGC e ameaça romper acordo parlamentar.
- Os membros do Governo atrasam na declaração dos seus bens.
- Ex-comandantes dos ramos não foram reintegrados nas FA por questão de incompatibilidade das patentes.
- Artur Sanhá revela que o Governo de transição detectou mais de 7 mil funcionários fantasmas.
- 21 de Maio – Novo Executivo inicia o pagamento de três meses de salários na Função Pública.
- 22 de Maio - faleceu o Juiz Conselheiro, Venâncio Martins, vítima de um acidente rodoviário.
- Luís Manuel Cabral, presidente da Comissão do CNT criada para averiguar as irregularidades do processo eleitoral no sector Autónomo de Bissau, apresenta o seu pedido de demissão ao Presidente da ANP. Em causa está a incapacidade da referida comissão em reunir todos os seus membros, sobretudo aqueles que deviam ser nomeados pela Comunidade Internacional.
- Tornada pública a carta que o ex-presidente da república Nino Vieira dirigiu à LGDH na qual manifesta a sua intenção de ser publicamente julgado no país.
- LGDH intenta queixa-crime contra o Estado, pelo facto de um agente da Polícia ter levado o vice-presidente da LGDH a um local onde foi cometido um crime de sangue.
- Anunciada a recuperação de uma parte dos 18 milhões de dólares de Ansumane Mané depositados numa conta secreta na Costa do Marfim.
- 25 de Maio – Lançado o Conselho de Paz e a Segurança da União Africana.
- Detectada irregularidade financeira no Liceu Agostinho Neto em mais de 21 milhões.
- Defesa dos militares acusados no caso 6 de Dezembro exige que o julgamento seja público.

Junho

- 18 milhões de dólares considerados pertença da Junta militar.
- No final da reunião dos ministros de Defesa da CPLP que decorreu de 31 de Maio a 1 Junho em Bissau foi acordado a troca de informações face à ameaça terrorista.
- A Maioria de Juristas defende o regresso de Nino Vieira para ser julgado na Guiné-Bissau.
- Veteranos do PAIGC preparam um frente-a-frente entre Carlos Gomes e Aristides Gomes.
- Mumine Embaló garante que os governadores regionais serão nomeados com base na competência.
- Governo extingue o controlo de Safim.
- Ministro dos Recursos Naturais garante que a estação de combustível da Lenox será removida.
- Cipriano Cassamá eleito líder da bancada parlamentar do PAIGC.
14 de Junho – Procurador Geral da República diz que o caso Nino Vieira é um problema político.
- Conselho Superior da Magistratura do Ministério Público suspende dois magistrados.
- Militares recusam receber salário na nova grelha salarial aprovada pelo Governo. Garantem que só vão receber naquela que foi feita pelo ex-Presidente Koumba Yalá.
- Advogados da Lenox acusam o Estado de negligência no processo.
- Associados dissidentes da CCI preparam o congresso da CACI.
- Cine Luhema organiza noite de Gala na qual o Diário Bissau foi eleito melhor jornal do país.
- Governo acusa Rádio Bombolom de veicular informações que não correspondem minimamente a verdade, isto numa alusão ao relatório da ONU.
- Presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos disse ser perseguido pelos militares.
-Na cerimónia de recepção dos militares guineenses que participaram nas forças de manutenção de Paz na Libéria, o Presidente da República lançou apelo para que os êxitos que se conseguem no exterior sejam provados no país.
- Executivo de Carlos Gomes promete reformas firmes em diferentes sectores.
- Juiz Lima André emite mandato de captura contra o Director do Banco da África Ocidental.
- EUA começa a estudar possibilidade de levantar sanções à Guiné-Bissau imposta de conflito armado de 1998.
- Governo compromete-se a pagar aos militares o salário que lhes foi proposto por Koumba Yalá.
- Mário Vaz é nomeado presidente da CMB.
- Carlos Sousa, histórico do PRS e ex-ministro das Finanças disse ser preciso fazer as alas do Partido do PRS se entenderem.
- Vicente Fernandes, um dos advogados de Defesa da Lenox diz que só ao Tribunal compete decidir a demolição da Lenox.
- Tribunal suspende o despacho do Ministério dos Recursos Naturais que decidiu a demolição da Lenox.
- Carlos Capé garante ter documentos que comprovam que comprou uma Pá Carregadora 951 de Rasto e Caterpillar D-7, pertencentes ao projecto Komo/Caiar.
- Inspecção-geral das Forças Armadas demite a direcção da Escola Unidade Escolar 23 de Janeiro, por suspeitas de corrupção.
- Produtos de primeira necessidade aumentam na ordem de 22%.
- FMI e o Banco Mundial prometem apoios à Guiné-Bissau.
- Kofi Annan apela maior ajuda Internacional para a Guiné-Bissau.
- Denunciada tráfico de passaportes nas embaixadas da Guiné-Bissau no estrangeiro.
- Sindicato de base do HNSM contesta a nomeação do Director-Geral Agostinho Semedo.
- Conselho de Segurança das Nações Unidas recomenda a reestruturação das Forças Armadas.
- 28 de Junho - assinado novo contrato de concessão onde a Guiné-Bissau passa a dispor de 60% do Capital da Guiné-Telecom (sendo 10% para os trabalhadores). O novo contrato terá validade de seis anos. A PT passa a ser igualmente detentora de 55% do capital da Guinétel, Estado 40% e trabalhadores 5%.
- 29 de Junho – nova ANP inicia os trabalhos e o Presidente adverte aos deputados que têm importantes desafios que não podem perder.
- Durão Barroso indigitado Presidente da Comissão Europeia.


Julho

1 – de Julho - Autoridades russas dão ultimato aos estudantes guineenses que contrariam dividas nas Universidades deste país.
- Sola N’Quelin chama militares de golpistas permanentes e diz que ignora a figura de Henrique Rosa como Presidente da República.
- FMI adia para Setembro a possibilidade de retoma do programa de assistência à Guiné-Bissau.
- PRS exige ao PAIGC a clarificação de alguns pontos do acordo parlamentar.
- PAIGC em negociações secretas promete a Francisco Fadul o cargo de vice-primeiro-ministro.
- 14 de Julho - Governo emite um Comunicado no qual considera que o contrato assinado para a questão de fiscalização marítima foi à revelia das autoridades competentes.
- Ministro das Finanças garante que o país vai regularizar a sua adesão a UEMOA só em Junho de 2005.
- Em Carta aberta dirigida ao Presidente da ANP, o presidente do MDG Silvestre Alves, manifesta-se preocupado com a indigitação dos membros da CNE.
- Governo e a Federpesca adiam negociações para Setembro.
- Sola N’Quilin em resposta a Veríssimo Seabra, disse que incompetentes são aqueles que alteram o Estado de Direito à margem da Lei sem competências para tal.
- 19 de Julho – Aladje Mané eleito presidente da CNE com 77 votos a favor, 12 contra e 3 abstenções.
- Aristides Gomes, vice-presidente do PAIGC manifesta a sua preocupação face a evolução perigosa do PAIGC numa carta difundida publicamente.
- 20 de Julho - Carlos Gomes Jr apresenta o Programa do Governo e o Orçamento Geral do Estado no Parlamento (69 dias depois do seu Governo estar no activo.
- PAIGC retoma as negociações com o PUSD.
- Hélder Proença pede ao Partido retirada de confiança política ao Primeiro-ministro e seu Presidente Carlos Gomes.
- Cipriano Cassamá admite existência de impasse entre o PRS e o PAIGC no quadro da aliança parlamentar entre os dois partidos.
- 26 de Julho - deputados aprovaram moção de confiança ao programa do Governo com 59 votos a favor, 8 contra e 28 abstenções.
- Estado-Maior-General das Forças Armadas manifestou numa carta dirigido ao ministro de Defesa Nacional, Daniel Gomes a sua total discordância com a grelha salarial a ser adoptada para as Forças Armadas.
- Processo Florinda Tavares pode levar o Comissário Bitchófula Na Fafe ao Tribunal.
- PRS recusa escrever o requerimento para a composição de uma comissão que deverá investigar as torturas que alegadamente os militares detidos no caso 2 de Dezembro de 2002 têm sido alvos.
- Nova grelha salarial fixa salário mínimo em 19 mil Fcfa.
- CMB proíbe transporte de carne verde em viaturas impróprias e carrinhos de mão.

- O Orçamento Geral do Estado foi aprovado com 85 votos a favor 1 contra e nenhuma abstenção.

AGOSTO

- 4 de Agosto - o porta-voz do Governo Filomeno Lobo de Pina considera empresa Fipas de ilegal.
- Primeiro-ministro garantiu no dia das comemorações de 3 de Agosto que manterá diálogo aberto e franco com os sindicatos.
- o Ex-primeiro-ministro Caetano N´Tchamá diz que a Guiné-Bissau vive de intrigas e clima de suspeições.
- PM manda suspender as actividades de pessoas de plenos poderes, credenciais e ordens de missão.
- Mamadú Baba jaquité foi reeleito presidente da CCIA com mais de 90% de votos.
- Governo espera superar o défice orçamental até finais de Dezembro.
- Helena Embaló, ministra da Pescas disse que quer todos os projectos pesqueiros que estavam em execução antes da guerra, tenham continuidade.
- Ministro dos Transportes Rui Araújo manda suspender a navegação do navio São Jorge.
- Comité Central do PAIGC analisa as divisões internas no Partido.
- Henrique Rosa não afasta hipóteses de se candidatar à Presidência da República nas eleições de 2005.
- Actual direcção da Federação de futebol pediu acerto de Contas com a direcção cessante antes do início do campeonato.
- Receitas internas cresceram nos meses de Junho e Julho, segundo os dados da direcção geral das alfândegas.
- O presidente do PAIGC, Carlos Gomes Jr. e o seu adjunto, Aristides Gomes foram fortemente criticados na reuniu do Bureau Político.
- Francisco Fadul diz que a sua candidatura depende do PUSD e terceiros. Denunciou ainda que Satú Camará, a 1ªvice-presidente da ANP e Cipriano Cassamá líder da Bancada do PAIGC foram quem lhe anunciou o lugar de vice-primeiro-ministro caso manifestasse disponível a integrar o Governo.
- AGSOLVEJ denuncia que existem ainda militares detidos em Mansoa.
- 14 de Agosto – Representante da FIFA para 12 países de África, Kablan Sampon visita a Guiné-Bissau e alertou as autoridades desportivas sobre a necessidade de se solucionar a questão da Federação de Futebol da Guiné-Bissau.
- Descoberta uma mega fraude na Administração Interna, que alegadamente envolve o ex-ministro da área António Sedja Man. Em causa está o fornecimento da alimentação aos polícias e militares por parte dos empresários Inácio Soares da Costa, Caramó Cassamá e Franklin Rodrigues. O ex-ministro Sedja Man reagindo a estas acusações que o levou à cadeia por algumas horas, disse que se continuarem vai desvendar os segredos do Estado e acusou o Major Baciro Dabó de ter mãos sujas no caso 17 de Outubro.
- Presidente da República aludindo a classe política diz não aos julgamentos públicos.
- 18 de Agosto - o PRS promete assumir posições extremas e pôr a paz em causa, caso os seus militantes continuarem a ser humilhados pelo regime.
- Major Baciro Dabó que conduziu a operação “corrupção na Administração Interna” considera António Sedja Man um cidadão normal como outro qualquer para ser ouvido a qualquer altura.
- LGDH acusa Sedja Man de cumplicidades.
- A Juventude do PAIGC acusa Fadul de tentar inviabilizar o País.
- Impossa Ié, secretário-geral do Partido Popular é eleito em congresso para o cargo do presidente do Partido. João Tatis Sá, presidente em exercício e a sua direcção boicotaram o congresso.
- Ministro da Educação Nacional promete início do ano lectivo para o mês de Outubro.
- 24 de Agosto - o advogado Gabriel Lopes acusa Caetano N´Tchamá de não ter escrúpulos.
- MP aplica medidas de coacção aos empresários suspeitos de fornecimentos duvidosos ao Estado. O empresário, Caramó Cassamá teve uma coação de 20 milhões de Fcfa.
- 24 de Agosto - Silvestre Alves reage ao comunicado ameaçador do PRS e diz que um cadáver nunca foge do cemitério.
- Idrissa Djaló, líder do Partido da Unidade Nacional diz que ninguém poderá nunca mais comprometer o futuro da Guiné-Bissau.
- Lourenço dos Santos, diz que o país caminha rumo a credibilidade.
- João Imbala torna público a sua candidatura para a liderança do sindicato dos professores.
- 25 de Agosto – Mama Samba Embaló, presidente da Associação Nacional dos Agricultores afirma publicamente que a sua organização não está afiliada na Câmara de Agricultura Comércio e Indústria.
- Jorge Malú manifesta intenções de se candidatar à Presidência da República.
- Administradora da Western Union, Macária Barai apela o fim das guerras empresariais na Guiné-Bissau.
- Nuno Hélder Barbosa - secretário-Geral adjunto do Partido Popular, considera de ilegal o congresso que elegeu Impossa Ié para Presidente é ilegal.
- Conselheiro Político da Embaixada dos Estados Unidos, comunicou ao Presidente da República de que esta embaixada decidiu levantar sanções à Guiné-Bissau.
- 26 de Agosto na IIIª Conferência dos embaixadores, o Primeiro-ministro lança apelo para que as áreas sociais sejam priorizadas para a reconquista da credibilidade do país.
- Director-Geral da Administração Pública, Agostinho Lopes Djaló defende que o Governo deve racionalizar a Função Pública. Calcula-se que o número de funcionários ronda 24 mil efectivos.
- Ministério das Finanças decide exigir a devolução de imóveis do Estado, aos ex-governantes.
- Governo reconduz grosso número de Directores-gerais nas suas funções.
- 28 de Agosto, em entrevista à Rádio Bombolom, o Presidente da Associação dos Ex-combatentes, Mamadú Lamine Seidi, afirma que os ex-Combatentes não estão preparados para habitar os 11 prédios.
- Comunidade Religiosa insurge-se contra o deputado Liuna Nandiba.
- Termina a III conferência dos embaixadores.
- Director-Geral do Hotel 24 de Setembro impedido de entrar nas instalações daquela unidade hotelaria, pelos trabalhadores.
- BCEAO anuncia a retirada de circulação das notas da gama 1992.
-30 de Agosto – No balanço de 100 dias de governação, o Primeiro-ministro faz o balanço positivo dos trabalhos e diz que o desenvolvimento da Guiné-Bissau não é uma miragem.
- Caetano N´Tchamá quer saber do paradeiro dos cerca de 425 milhões levantados no Ministério da Administração Interna durante o mandato de Marcelino Lopes Cabral.
- 31 de Agosto, Ministério Público inicia a audição dos empresários suspeitos.

Setembro

1 de Setembro – um despacho tornado público pelo Ministro dos Transportes, Rui Araújo, considera a Guiné-Bissau Air Lines de ilegal.
- Falha técnica nos softwares reabilita alguns cartões de recarga já usados na rede Guinétel.
- A UNTG através do seu secretário-geral, pede que seja instituído dois períodos de trabalho no país.
- Ministério das Pescas anuncia apresamento de cinco navios na Zona Económica Exclusiva.
- Ministério Público solicita ao Parlamento o levantamento de imunidade parlamentar aos deputados Alamara Nhassé e Botche Candé, ambos do PRS para poderem comparecer no Gabinete de Luta contra Corrupção.
- Estado-Maior-General das Forças Armadas, ameaça despejar a casa a esposa do ex-CEMGFA, o falecido brigadeiro Mamadú Alfa Djaló.
- Ministério das Finanças manda para casa, mais de 300 funcionários, dentre os quais estagiários e contratados ou transferidos que alegadamente foram colocados no serviço durante o regime do PRS.
- 4 de Setembro - deputados e empresários começam a ser ouvidos no Ministério Público.
- O presidente da Comissão Nacional de Eleições Aladje Manuel Mané prometeu que os dois deputados que faltam eleger nos círculos de África e Europa, serão eleitos antes do final do ano.
- Ministério Público e Supremo Tribunal de Justiça não se entendem a volta dos militares suspeitos de tentativa de golpe de Estado contra o regime de Koumba Yalá.
- 10 de Setembro – relatório do PNUD sobre o Desenvolvimento Humano coloca a Guiné-Bissau no 172º lugar do ranking mundial num universo de 177 países.
- Governo anuncia o aumento do preço de combustível que entra em vigor a partir do dia 14 de Setembro.
- 13 de Setembro – Artur Sanhá secretário-geral do PRS e primeiro-ministro cessante considera a situação do país como uma perfeita “intenção de takumamagem”.
- Direcção-Geral de Viação e Transportes Terrestre anuncia que as principais vias de Bissau vão ter semáforos.
- Lançamento da campanha nacional de impregnação de mosqueteiros.
- 17 de Setembro – UNTG considera o aumento de Combustível como uma grande falta de responsabilidade por parte do Governo de Carlos Gomes Jr.
- RGB considera a acção governativa do PAIGC uma perseguição camuflada.
- Alguns dirigentes do PRS dão a cara para apoiar a candidatura de Jorge Malú. Dentre os dirigentes se pode destacar, Serifo Embaló, Vicente Có, Florentino Mendes Pereira e Certório Biote.
- 18 de Setembro – Vençã Mendes é reeleito Presidente do sindicato dos professores.
- 19 de Setembro - Carlos Gomes Jr. garante em Cacheu, durante a cerimónia comemorativa de 48 anos do PAIGC, que não terá dúvidas em se demitir, caso seja necessário para garantir a paz e ordem no país.
- 22 de Setembro, um comunicado da Comissão Política do PUSD anuncia ter instaurado processo disciplinar a 12 deputados, por suspeitas de suborno.
- Deputados expulsos do PUSD acusam Fadul de ter sido subornado pelo PAIGC.
- Em consequência do aumento do preço do combustível, representantes dos funcionários do Estado exigiram do Governo o aumento salarial.
- 24 de Setembro - novo representante de Kofi Annan chega a Bissau.
- Aberto o terminal de passageiros do Aeroporto Osvaldo Vieira, sete anos depois da sua inauguração.
- Supremo Tribunal de justiça revoga o despacho do tribunal Regional de Bissau que impede a demolição da Lenox.
- 24 de Setembro - nas comemorações do dia da independência, o Presidente da ANP diz ser humilhante três décadas depois da independência, o povo ainda não conseguir garantir a auto-suficiência alimentar.
- Jorge Malú deposita proposta de candidatura às presidenciais na sede do PRS.
- Presidente da República diz no estrangeiro que já não faz sentido o país ter a missão da UNOGBIS depois das presidenciais de 2005.
- Fadul manifesta-se contra a pretensão do Chefe de estado.
- Sola N’Quilin garante que o PRS vai recorrer a convocação de uma sessão extraordinária para se discutir o rumo da governação.

OUTUBRO

- 6 de Outubro – É assassinado o Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, general Veríssimo Correia Seabra e coronel Domingos Barros, numa insurreição conduzido pelo grosso de contingente guineense de manutenção de paz que esteve na Libéria no quadro das Nações Unidas. Altos oficiais das Forças armadas refugiam-se nas embaixadas e nos organismos Internacionais. Tagme Na Waie e Aniceto NA Flack são vistos em diferentes locais a negociar e a orientar os revoltosos.
- O Representante especial de Kofi Annan – João Bernardo Honwana – encontra-se, na Marinha de Guerra Nacional, durante mais de uma hora, à espera dos golpistas, para saber das reais intenções.
- 7 de Outubro - missão da CEDEAO chega ao país com objectivo de ajudar na busca de soluções.
- O major Baúté Iamta Na Man é dado como líder da sublevação militar de 6 de Outubro.
- Políticos condenam a sublevação militar e exigem o diálogo como arma de solução.
- 10 de Outubro - Governo e militares sublevados assinam memorando de entendimento. Sob a mediação da CPLP através dos ministros de Negócios estrangeiros de São-Tome e Príncipe, Ovídeo Pequeno, o de Timor-Leste Ramos Horta e o secretário Executivo da CPLP, Luís Fonseca, os militares exigiram que os subsídios de manutenção de paz que lhes são devidos sejam pagos e que o Governo apresente à ANP um projecto de Amnistia que abarca os casos de golpe militar que aconteceram desde 1980.
- Em entrevista ao DB Ramos Horta diz estar bastante preocupado com a situação da Guiné-Bissau.
- Liga Guineense dos Direitos Humanos manifesta-se contra a amnistia exigida pelos militares.
- 12 de Outubro - militares sublevados apresentam uma contra-proposta ao memorando assinado. O Governo mantém a contra proposta em segredo, não obstante ter alguns pontos diferentes com as do memorando apresentado.
- Presidente da República reúne-se com os militares e reserva-lhes o Direito de escolherem o novo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas. Nas suas declarações, Henrique Rosa afirmara ainda que estava solidário com os militares, não pelo que fizeram, mas pela reivindicação para serem pagos os seus salários. Os golpistas recusaram a proposta do chefe de Estado, mas dada a insistência prometeram pensar.
- O nome do então inspector das Forças Armadas, Baptista Tagme Na Waie é dado como possível Chefe do Estado-Maior-General das Forças Amadas.
- Embaixador de Portugal reúne-se com o Primeiro-ministro onde negociaram a possibilidade dos altos oficiais refugiados naquela embaixada continuarem ou saírem.
- A LGDH denuncia não ter encontrado nenhum oficial em nenhuma representação diplomática e presume que todos estejam mortos.
- Macária Barai nega que o caso 6 de Outubro seja um mal entendido, mas sim uma acção propositada.
- 13 de Outubro - Presidente da República reúne-se na Presidência da República com militares, Governo, ANP, CPLP, Nações Unidas e Ministério Público.
- Na reunião foi criada uma comissão que deverá acompanhar os altos oficiais de regresso as suas residências.
- O Chefe do Estado-Maior do Exército, o Brigadeiro General, Watna Na Laye mantém-se em parte incerta.
- Alamara Nhassé anuncia a formação de um novo Partido Político denominado Partido de Reconciliação Nacional. Na cerimónia do anúncio diz que as intrigas e mentiras minaram o PRS.
- Alberto Nambeia desmente Alamara Nhassé sobre as alegações de ter recusado entregar a liderança do Partido.
- 18 de Outubro - Alamara Nhassé renuncia o cargo de Presidente do PRS.
19 de Outubro - Primeiro-ministro reúne-se com os militares no Estado-Maior.
- UNTG exige um Governo de Unidade Nacional como forma de ultrapassar a crise.
- Governo através do secretário de Estado da Energia, admite que a Administração da Lenox pode utilizar a instalação para outros fins comerciais que não sejam venda de combustível.
- Relatório da Missão da CPLP diz que a situação dos quartéis na Guiné-Bissau é péssima.
- Presidente da República reúne com proprietários de diferentes órgãos de Comunicação Social e pede-lhes para veicularem informações credíveis e reais sobre a situação da Guiné-Bissau.
- 20 de Outubro - Representante de Kofi Annan na Guiné-Bissau confirma que a 2ª tranche dos subsídios dos militares que participaram nas Forças de manutenção de Paz na Libéria foi desbloqueada.
- Artur Sanhá dá pouca importância à saída de Alamara Nhassé no PRS.
- Presidente do Movimento Democrático Guineense manifesta-se contra a amnistia para os militares.
- Persiste o impasse para o início do campeonato.
- 25 de Outubro, embaixador de Portugal, António Jacob de Carvalho, termina a missão na Guiné-Bissau e despede-se do Primeiro-ministro.
- 28 de Outubro, Batista Tagme Na Waie é nomeado Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas. A nomeação é para um período de Transição não superior a um ano.
- Filomena Tipote, ex-ministra da Defesa e dos Negócios estrangeiros, Administração Pública e secretária de Estado de Pobreza, mais cinco elementos anunciam abandono ao PRS.
- 30 de Outubro - membros não permanentes das Comissões regionais das Eleições ameaçam boicotar o processo eleitoral. Numa nota endereçada ao Primeiro-ministro advertiram que caso não forem pagos não haverá o recenseamento eleitoral.
- Surto de cólera atinge o arquipélago dos Bijagós.

Novembro

- Ramos Horta considera a situação na Guiné-Bissau de estabilizada, mas não normalizada.
- Jorge Walker Bush vence as eleições nos Estados Unidos, com uma larga vantagem sobre o candidato democrata, o multimilionário John Kerry.
- No âmbito do Programa de Apoio a Reformas Económicas (PARE I), o Governo beneficia junto da União Europeia um montante de cerca de 6 biliões de Fcfa.
- Independentistas reagem negativamente a chegada de Tagme Na Waie a chefia do Estado-Maior-General das Forças Armadas.
- Apoiantes de Koumba Yalá garantem que este vai candidatar-se à Presidência da República.
- PRS manifesta-se contra a nomeação para um período de transição do novo Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas e considera Tagme Na Waie um homem incorruptível.
- Fadul exige ao Primeiro-ministro, factos que provam que o PUSD está envolvido no golpe.
- Guineenses deportados de Espanha chegam ao país.
- Administração da Lenox acusa os membros do Governo de desrespeitarem a justiça.
- Fodé Mané é afastado das Funções de Director-Geral da Faculdade de Direito de Bissau.
- Portugal disponibiliza, urgentemente, materiais e produtos de apoio ao combate ao surto da Cólera.
- Soares Sambú desmente os rumores da Oposição de que o Governo pretende trazer para a Guiné-Bissau um contingente de militares estrangeiros pertencentes aos países da CPLP.
- 8 de Novembro - deportados de Espanha concentram-se na sede do Governo que o acusam de irresponsabilidade o facto de os ter recebido.
- PRS apresenta no Parlamento requerimento para o debate de urgência. Em causa está a alegada vinda de tropa estrangeira.
- Director Nacional do BCEAO diz que 68% das notas de gama 1992 já havia sido trocada.
- Tagme Na Waye é empossado Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas. O Presidente da República que presidiu a cerimónia, disse no acto que, no Estado de direito não pode haver lugar para reivindicação armada.
- Tumane Mané diz que o Tribunal anulou a suspensões que o PUSD decretou para alguns dos seus militantes, dirigentes e deputados.
- PUSD responsabiliza o Presidente da ANP para futuras consequências do seu comportamento. Em causa está o facto da ANP manter em funções (em outros parlamentos sub-regionais) os deputados expulsos.
- Militares revelaram que houve desentendimento entre Fodé Cassamá e o seu adjunto na Libéria.
- Na mensagem alusiva ao Dia das Forças Armadas (16 de Novembro) o Chefe do Estado-Maior apela para que seja completado o ciclo democrático no país.
- Chefe da missão da CPLP diz que o objectivo da missão é ajudar. E desmente os rumores que dão conta de que o país receberia um contingente militar. Confirmou que eram apenas 13 pessoas.
- 17 de Novembro, guineenses repatriados de Espanha dispersados com gás lacrimogéneo a frente da Primatura.
- Políticos acusados no parlamento de fomentar o Tribalismo no país.
- 18 de Novembro, missão da CPLP que integra o embaixador cabo-verdiano na Alemanha, Olívio Pires e o secretário executivo da CPLP, Luís Fonseca reúne com o Primeiro-ministro.
- PUSD torna público um documento no qual aponta 20 erros durante seis meses de governação do PAIGC, tendo-se mostrado irritado com três meses de salários em atraso.
- Fadul anuncia a sua candidatura à Presidência da República condicionando-a a um acordo com o PRS.
- Deputados expulsos do PUSD cessam funções nos parlamentos sub regionais e nas comissões especializadas.
- Alamara Nhassé diz que só deixa de ser deputado no PRS quando a lei determinar.
- Relatório entregue aos deputados refere que o armamento utilizado pelos militares que participaram na Libéria desapareceu.
- Deputados do PRS, Biaia Guad Na Pana e Fernando Correia Landim, denunciam que o Governo de Carlos gomes gastou mais de 2 biliões de Fcfa de forma ilícita.
- Alguns deputados da oposição pedem demissão do Governo.
- Trabalhadores do Hotel 24 de Setembro denunciam que estão a serem ludibriados pela secretária do Estado do Turismo, Lurdes Vaz e o empresário José Medina Lobato.
- Polícia Judiciária admite a existência da Pirataria na Internet.
-22 de Novembro - Missão de bons ofícios da CPLP recebida no parlamento.
- ANP admite a criação da comissão de reconciliação nacional.
- União dos Patriotas Guineenses é legalizada.
- 26 de Novembro – Zinha Vaz – presidente da Comissão instaladora da União dos Patriotas Guineenses que o “problema da Guiné-Bissau não é económico mas sim político.”
- Denunciado o desvio de 300 passaportes ordinários e de serviços no Ministério de negócios Estrangeiros e mais três milhões de Fcfa desaparecido.
- 26 de Novembro – o relatório da missão da CPLP considera de velho o exército nacional. E que o mesmo tem elementos por excesso, incompatível com as despesas do Estado.
- Fradique Menezes, Presidente do São-Tomé e Príncipe e em exercício da CPLP visita a Guiné-Bissau e encoraja as autoridades do país a dialogarem.


Dezembro

- 1 de Dezembro – Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas torna público uma lista na qual remodela diferentes estruturas das Forças Armadas e reintegra militares afastados no caso 7 de Junho e 22/223 de Novembro de 2000. De fora ficaram os generais golpeados no dia 6 de Outubro.
- Chefe do Estado-Maior promete lealdade e submissão ao poder político.
- Ministério das Obras Públicas descobre minas nas zonas de enterramento durante a operação de manutenção das estradas de terra batida.
- Governo aprova novos preços dos combustíveis.
- 2 de Dezembro - inauguração de três pontes construídas com apoio do Governo americano na zona de São Domingos. O primeiro-ministro garantiu no acto “ser necessário um comportamento mais responsável dos guineenses para se poder atrair o investimento da comunidade Internacional.”
- Director nacional do BCEAO considera de positivo a evolução da operação de troca de notas.
- 6 de Dezembro – Sinetsa inicia greve de 7 dias no sector da Saúde.
- Professores contratados acusam Besna Na fonta, secretário-geral do Ministério da Educação Nacional de estar a intimidá-los.
- 7 de Dezembro - chefe da missão do FMI Harry Snoeck qualifica de positivo o desempenho do Governo de Carlos gomes Jr, mas não deixou lançar alguns dicas ao aluno bissauense.
- União Para Mudança boicota audição que a Comissão Nacional das Eleições leva a cabo com os Partidos políticos.
- 10 de Dezembro – Governo guineense e português através do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento, rubricaram um comunicado no qual acordaram a assinatura do Programa Indicativo de Cooperação e o Programa Anual de Cooperação, suspensos desde 2002.
- De visita à Líbia, o Presidente da República fica a saber que a venda do Bissau Hotel, durante o regime de Koumba Yalá, chegou a ‘eclipsar’ as relações entre a Guiné-Bissau e a Líbia.

- 11 de Dezembro - Deputado Sola N’Quilin diz que a candidatura de Koumba Yalá é irreversível.
- Presidente da CMB promete medidas rigorosas contra polícias municipais que fazem cobranças à margem da lei.
- O ministro da Reforma Administrativa diz que o Governo não vai fazer recenseamento de raiz, que os partidos da oposição reclamam.
- A situação do Direitos Humanos piorou em 2004, segundo o relatório Liga Guineense dos Direitos Humanos;
- Termina o prazo dado aos imigrantes para se legalizarem. Mas Serviços de emigração e fronteiras dilatam o prazo por causa da afluência em grosso número dos imigrantes, principalmente nigerianos;
- Instala polémica à volta das viaturas dos ex-primeiros-ministros. Caetano N´Tchamá e Artur Sanhá prometem não devolver as suas viaturas.
- 16 de Dezembro – Koumba Yalá recebe alguns populares de Bigene e Ingoré e anuncia que vai dedicar-se toda a sua vida na política e não descarta a hipótese de vir a candidatar-se as eleições presidenciais de Maio.
- Primeiro-ministro admite remodelar o Governo.
- Política Judiciária detém dois ex-funcionários do MEF por cobranças ilícitas.
- Sinaprof insurge contra pagamentos duvidosos no MEN.
- 17 de Dezembro, início em Bissau do IIº Encontro Mundial da Guineáspora.
- 20 de Dezembro – Carlos Gomes Jr diz que vai candidatar-se à Presidência da República caso Koumba Yalá se candidate.
- Relatório do secretário-geral das Nações Unidas considera que os militares constituem um obstáculo à paz e democracia na Guiné-Bissau.
- Artur Sanhá secretário-geral do PRS afirma que o relatório está viciado.




<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?